Nem todo mundo sabe, mas muitas histórias em quadrinhos acabam sendo adaptadas para as telonas e se tornam sucesso de bilheteria. Vários filmes famosos que talvez você nem imagine, vieram dos quadrinhos e estão presentes na nossa memória.
83
Visualizações

1. O Máskara

O Máskara

Lançado em 1994, estrelado por Jim Carrey, marcou toda uma geração nos anos 90, mas pouca gente sabe que o sucesso de bilheteria foi baseado numa HQ.

O Máskara foi criado em 1982, por Mark Richardson, fundador da Dark Horse Comics, que se tornou responsável por publicar a série a partir de 1989.

Nos quadrinhos, o personagem era apenas um cara vingativo, já nos cinemas, tornou-se um herói brincalhão. Ele teve sua personalidade alterada para tornar o filme mais acessível ao público e também menos violento. 

Por conta do sucesso do personagem nos cinemas, uma série animada também foi produzida, e ficou no ar até 1997.

2. 300

300

Quando a minissérie em quadrinhos 300 foi publicada pela primeira vez nos Estados Unidos, ela foi recebida com surpresa e curiosidade tanto pelo público quanto pela crítica. O filme, que conta a história dos guerreiros espartanos que desafiaram o poderoso exército do rei Xerxes, foi baseado na obra Os 300 de Esparta, de Frank Miller - autor que possui uma verdadeira legião de fãs no mundo inteiro. 

A história é baseada em fatos e personagens históricos. O roteiro e a narrativa de Miller são envolventes e recheados de ação. 

3. As Aventuras de Tintim

As Aventuras de Tintim

Tintim é um jovem repórter que compra um navio em miniatura numa feira de antiguidades, mas logo descobre se tratar de uma das três reproduções de um mítico galeão que afundou no meio do oceano, levando um tesouro de valor incalculável.

O destemido repórter, criado pelo cartunista belga Hergé, chegou aos cinemas em 2011, sob direção de Steven Spielberg. Porém, apesar de ser bem fiel à HQ, não fez o sucesso esperado, dificultando a prometida trilogia.

Este foi o primeiro filme, fora dos estúdios Pixar, a conquistar o Globo de Ouro de Melhor Animação.

4. Watchmen

Watchmen

Watchmen é uma série de história em quadrinhos escrita por Alan Moore e ilustrada por Dave Gibbons, publicada originalmente em doze edições mensais.

A trama é situada nos Estados Unidos de 1985, um país no qual aventureiros fantasiados seriam realidade. O país estaria vivendo um momento delicado no contexto da Guerra Fria e na possível declaração de uma guerra nuclear contra a União Soviética.

Com orçamento de 130 milhões de dólares, saiu em 2009 com enorme divulgação mundial. Incrivelmente fiel à HQ, reproduzindo até enquadramentos de Dave Gibbons, a produção é criticada sobretudo por esta fidelidade excessiva. Embora o filme não tenha perdido dinheiro, o resultado nas bilheterias não foi o esperado.

5. A Liga Extraordinária

A Liga Extraordinária

Também escrita por Alan Moore, a trama é lotada de referências a grandes obras da literatura mundial, mas não chega a empolgar tanto quanto o público imaginava. É bom se preparar para um filme bem divertido, no melhor estilo Sessão da Tarde. 

Vale lembrar que Moore é um dos críticos de super-heróis e de filmes de super-heróis, porque acredita ter sido enganado no pagamento de royalties para suas criações nas editoras Marvel e DC Comics, para quem trabalhou por mais de uma década.

6. MIB – Homens de Preto

MIB – Homens de Preto

Escrita por Lowell Cunningham, o quadrinho acompanha a jornada da MIB, organização que investiga atividades paranormais na Terra, não apenas de alienígenas, mas também de demônios, zumbis e outros seres sobrenaturais. O filme, lançado em 1997, estrelado por Tommy Lee Jones e Will Smith, fez um grande sucesso na época, chegando a ganhar um Oscar. 

Após o sucesso do filme, a Marvel lançou uma adaptação de quadrinhos e algumas edições únicas, num tom muito mais leve que os quadrinhos originais.

7. V de Vingança

V de Vingança

O filme, lançado em 2006, é uma adaptação da HQ V for Vendetta, escrita por (de novo ele!) Alan Moore e David Lloyd. Porém, Moore não gostou do resultado final, já que muitos temas anarquistas foram retirados do filme.

A trama conta a história de uma sociedade distópica no futuro, que é comandada por um ditador fascista. No cenário opressor surge um homem mascarado que atende pelo codinome "V". O sujeito misterioso realiza diversas ações, com o intuito de combater o totalitarismo do Estado.

8. Azul é a cor mais quente

Azul é a cor mais quente

Vencedor da Palma de Ouro em 2013, conta a história do relacionamento de duas jovens, foi baseado na graphic novel Le bleu est une couleur chaude, escrita pela francesa Julie Maroh. A obra é ousada e tocante, a narrativa é inovadora e nos convida a uma viagem pelos tempos de adolescência, quando tudo era muito novo e ao mesmo tempo muito velho e ultrapassado. 

Clementine é quem narra a história através de seus diários, e encara os desafios da adolescência, quando ainda não entende seus sentimentos à fundo.

9. Expresso do Amanhã

Expresso do Amanhã

A HQ, com o nome de Perfuraneve, teve o primeiro volume publicado em 1984. Com um enredo instigante e violento, repleto de ação e escárnio, é fundamental para quem aprecia grandes histórias. Em 2013, a obra foi adaptada para o cinema com o título de O Expresso de Amanhã. 

O enredo analisa toda a humanidade, testando suas capacidades de organização, justiça e relacionamento, e a passagem do protagonista, vagão por vagão, é uma pintura fiel da sociedade que pouco evoluiu. O trem também mostra o cenário de racismo, religião e alienação. 

10. Snoopy e Charlie Brown

Snoopy e Charlie Brown

Criado pelo cartunista Charles Schulz, o cão Snoopy foi revelado pela primeira vez ao mundo no dia 4 de outubro de 1950. De lá pra cá, o personagem atingiu um público de mais de 355 milhões de pessoas, em 75 países. As adaptações de Snoopy e Charlie Brown para o cinema renderam grandes prêmios. A animação foi reconhecida com Emmys, Grammys e Tonys. Só faltou o Oscar – ao qual foi indicado em 1969, mas perdeu.

O filme mais recente, de 2015, teve uma arrecadação de mais de 125 milhões de dólares,  só nos Estados Unidos. Craig Schulz, filho de Charles, atuou como produtor e roteirista e manteve o espírito da tirinha de jornal publicada por quase 50 anos.

Jornalista, curiosa e gente boa. Mas gosta de dar pitaco em tudo, de Netflix a futebol.

Deixe sua reação!


Para você

Deixe seu comentário!